Política de Reposições e Feriados

Queridos Alunos e Clientes,

Por meio deste documento venho fixar, por escrito, as políticas de reposição de aulas e uso de feriados, antes estabelecidas verbalmente, visto que em cerca de um a dois meses de aula, muitos dos clientes se esquecem da dinâmica inicialmente proposta e concordada.


Definição

Ao passo que contratados os meus serviços de maneira particular e privada e não por meio da Consolidação das Leis Trabalhistas, ou seja, estando fora do ambiente servil do "vínculo trabalhista", fica estabelecido uma certa quantidade de aulas por semana e um valor mensal.


Explicações e comentários:

Assunto I

Compreendo que há uma cultura muito grande, em especial na cidade de Montes Claros, do uso de feriados para ausentar-se da região. Também compreendo o sentimento de necessidade de lazer pessoal e familiar ou de "é tempo de descanso" que paira sobre a sociedade ao aproximarem-se os dias de feriado.

Compreendo a grande inconstância da rotina do brasileiro que busca a melhora da qualidade de vida sua e de sua família.

Por isso, conforme as oportunidades surgem, abraço essas oportunidades para remanejo de aulas em favor dos alunos e clientes, de forma a ajudar a não perderem suas aulas pelos motivos de (1) priorizarem seu tempo de lazer pessoal e familiar em certas datas ou (2) pela dificuldade de lidar com as inconstâncias de sua própria rotina. Por esse exato motivo, o ato de remanejar e "repor" aulas que não foram assistidas por motivos pessoais é considerado "cortesia".

Assunto II

Conforme a definição dada para a contratação, não há previsão de:

  1. Pagamento extra, por parte do cliente, quando o mês compor 10 aulas ao invês de 8 aulas. Fenômeno que ocorre devido à dinâmica de semanas do calendário Gregoriano, usado no Brasil.

  2. Reposição de aulas quando definido feriado nacional, estadual ou municipal nos dias contratados pelo cliente. Sendo assim, é previsto aula nos dias contratados, durante todo o período de contratação a despeito dos feriados, exceto em época de natal e ano novo, quando não haverão aulas do dia 25 de dezembro à 01 de janeiro.

Quaisquer eventos que impedirem a execução da aula por parte do professor (minha parte) fico totalmente responsável pela compensação do ocorrido repondo a aula (prioritariamente) ou devolvendo o valor da aula ao cliente, caso a primeira opção não seja possível. A segunda opção, por padrão, será feita descontando no valor da mensalidade seguinte ou, caso finda a contratação antes de próxima mensalidade, é feita a devolução em dinheiro.

Observações Finais

Da minha parte, incentivo fortemente que, sempre que possível as mães incentivem seus filhos a realizarem todas as aulas disponíveis no mês contratado, assim como os mais velhos que participam nas modalidades online e presencial. Nos últimos anos tenho visto de perto como essa falta de padrão das semanas, causadas por feriados que surpreendem os planejamentos periódicos são prejudiciais à educação de resultados à curto prazo e, muitas vezes, à economia daqueles que não usufruem do turismo.

Considere que, diferente dos cursos do Ensino Funtamental, Médio e Superior, não é a minha intenção que essa rotina permaneça por muito tempo para o aluno. Meu pretender é que a maioria dos alunos tenham sua capacidade prática necessária para vida (no que condiz a se comunicar em inglês) dentro de um período curto de tempo. Conforme minha técnica se aprimora, esse tempo vai se aproximando mais de 1 ano de prática, apenas, através das aulas.

Enfatizo que, caso tenha uma preferência por não ter aulas em feriados ou tenha outras faltas ocasionais, sendo isso apenas 1 a 2 vezes no mês, ainda assim haverá uma relação de custo benefício extremamente relevante, se considerar o fato de que essa habilidade para a vida virá em um tempo muito menor do que em outros cursos presenciais na cidade.

Sou imensamente grato por vocês confiarem nessa metodologia e na minha capacidade de ensino. Além de mudarem minha vida, estão investindo no nível educacional de toda a cidade ajudando a fundar uma escola que atende às necessidades dos jovens e adultos de hoje. Quero dizer, tudo o que estamos fazendo hoje não findará no que vemos com brevidade. Eu, vocês e todos aqueles que já trabalharem ou vão trabalhar comigo, seremos os responsáveis pela elevação de uma parcela do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da nossa amada cidade de Montes Claros: nosso lar no Norte de Minas.


Com atensiosidade,

Natan Bandeira